Desassociação de Bilhete Único Intermunicipal

Por: Redação Otimiza Benefícios

 

Se você possui funcionários em uma das regiões contempladas pelo Bilhete Único Intermunicipal Riocard no RJ, já deve ter se deparado com o seguinte cenário: você contrata um novo colaborador e na hora de comprar o crédito de vale transporte, descobre que seu cartão Bilhete Único está associado a outro comprador e não consegue comprar os créditos.

Você precisa da Desassociação de Bilhete Único Intermunicipal.  

 

Lista de Regiões Contempladas! CLIQUE AQUI!

 

Sua empresa não consegue associar o cartão do referido colaborador a sua conta de vale transporte e, portanto, efetuar a compra dos créditos.

A essência do problema está no sistema Riocard, pois o mesmo impossibilita que dois empregadores efetuem a compra de créditos de vale transporte para um mesmo cartão bilhete único.

Lembrando que na lei que instituiu o BUI não existe a mesma previsão. No texto da lei o impedimento existente é apenas para a manutenção de dois cartões do tipo BUI para um mesmo CPF.  

Bom, na prática quando um empregador, no âmbito do sistema riocard, demite um de seus colaboradores, deve imediatamente efetuar a desassociação de Bilhete Único Intermunicipal no cadastro do colaborador de sua conta riocard, liberando assim o cartão BUI do colaborador para a associação de novo comprador.

Entretanto é muito comum que isto não ocorra, ou ao menos com a agilidade necessária, causando para as empresas o transtorno citado quando contratam novos colaboradores.   

 Lei 5.628 Verifique abaixo mais informações relevantes sobre a questão e evite problemas em sua conta de vale transporte.  

 – A partir de 28/03/2016 os cartões desassociados pela RioCard a pedido do usuário gerarão uma cobrança de Serviço Extraordinário de Desassociação no valor de R$25,00 por cartão para a empresa que não o inativou à época da demissão.

 – O que é serviço extraordinário de desassociação?

O Serviço Extraordinário de Desassociação é uma cobrança feita pelo serviço de desassociação realizado pela RioCard em cartões de colaboradores demitidos e não inativados pelas empresas contratantes.    

 – O que acontece se a empresa não pagar o Serviço Extraordinário de Desassociação?

Se o Serviço Extraordinário de Desassociação não for pago a empresa ficará impossibilitada de solicitar novos cartões até a quitação do boleto.    

 – Como faço para saber de quais funcionários se referem a cobrança do serviço extraordinário de desassociação?

Para consultar sobre quais cartões se referem os boletos do Serviço Extraordinário de Desassociação a pagar basta acessar dentro da área logada a aba Comprador e clicar em Serviço Extraordinário de Desassociação e então clicar no Detalhe que aparece na coluna Ação da tabela de boletos.    

 – Como faço para saber se minha empresa tem boletos a pagar de serviço extraordinário de desassociação?

Será enviado um e-mail para o endereço cadastrado pelo comprador informando sobre a existência de cobrança de Serviço Extraordinário de Desassociação.  

Se a empresa tiver boletos de Serviço Extraordinário de Desassociação a regularizar, aparecerá, ao solicitar um novo cartão, uma mensagem na parte superior da tela dizendo:

“Você possui serviço extraordinário de desassociação pendente de regularização. Favor verificar aqui “. Basta clicar no link e verificar.    

 – A taxa de serviço extraordinário de desassociação serve para todos os cartões Vale-Transporte?

  Não, apenas para os cartões Vale-Transporte recarregáveis solicitados pelo site do tipo personalizado usuário.    

 – O que o empregador deve fazer em caso de demissão?

Cartão personalizado usuário (apresenta apenas o nome do funcionário): O cartão pertence ao usuário.

A empresa deve desassociar o funcionário pelo site e devolver o cartão ao mesmo no ato da demissão.

Acessar o cadastro do usuário, inativar o mesmo com motivo: demissão.

Atenção: A inativação por demissão é irrevogável.

Nos demais tipos de personalização: o cartão poderá ser aproveitado pela própria empresa para outro funcionário e não necessita ser entregue ao usuário em caso de demissão.

No caso do cartão personalizado usuário, se empresa não fizer a desassociação, e o usuário for até uma loja RioCard fazer esta solicitação, a empresa receberá uma cobrança referente ao serviço extraordinário de desassociação.  

 – O que fazer quando meu antigo empregador não efetuou a desassociação de Bilhete Único Intermunicipal?

Dirija-se até uma das Lojas RioCard munido com originais e cópias legíveis dos seguintes documentos:

– Documento original com foto: RG / CNH / CTPS / Passaporte ou Documento de Classe

– CPF – Comprovante de desvinculo do atual empregador: CTPS com anotação do desligamento ou Via da homologação

ATENÇÃO: Caso ainda possua vínculo empregatício, o atual empregador deverá autorizar o procedimento de desassociação. Solicite o formulário em nosso atendimento.

 – O que acontece se eu não inativar ou desassociar o cartão (personalizado usuário) do colaborador demitido?

Se você não desassociar o cartão de seu colaborador demitido ele poderá comparecer a uma loja RioCard de posse de seus documentos e solicitar a desassociação do antigo empregador para liberar seu cartão e seu CPF para associar ao novo empregador, gerando a cobrança do Serviço Extraordinário de desassociação para a empresa que não realizou a inativação quando deveria.

 

Entretanto, a Otimiza POSSUI O SERVIÇO DE DESASSOCIAÇÃO automática de cartões deste tipo, isso significa que ao ativá-la, jamais terá uma dificuldade na hora de comprar créditos para seu funcionário.

 

Se você é um cliente Otimiza, ACESSE SUA CONTA E SOLICITE A ATIVAÇÃO da nova funcionalidade.

CLIQUE AQUI!

Se ainda não é um cliente, CRIE SUA CONTA OTIMIZA e utilize este recurso no seu dia a dia:

CLIQUE AQUI!